quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Notícia(s) do Dia: Quadro da ANA detido por favorecer adjudicação de obras



Quadro da ANA detido por favorecer adjudicação de obras


A Polícia Judiciária (PJ) deteve um quadro da ANA - Aeroportos de Portugal por suspeitas de favorecimento em adjudicações de obras públicas a troco de dinheiro pago pelos construtores a quem as empreitadas eram atribuídas.

"O funcionário era responsável pela recepção e análise das candidaturas dos concursos públicos para obras e reparação de infra-estruturas no aeroporto de Lisboa. A troco de luvas e de comissões, favorecia determinadas empresas de construção civil, a quem eram feitos depois os ajustes directos ou adjudicadas as empreitadas", explicou hoje à agência Lusa fonte ligada à investigação.

A mesma fonte acrescentou que, em causa, estão vários contratos celebrados nos últimos seis meses, de valores entre os 10 e os 100 mil euros. O suspeito recebia alegadamente dos empreiteiros, com quem manteria uma relação próxima, uma percentagem do valor total de cada uma das obras.

Num dos casos - que culminou com a sua detenção - o funcionário terá recebido 25% de uma empreitada adjudicada por 10 mil euros.

O técnico, com cerca de 40 anos, trabalhava na área dos projectos e património imobiliário da ANA e foi detido na segunda-feira, na sequência de buscas realizadas nas instalações da empresa que gere os aeroportos nacionais, e domiciliárias.

A mesma fonte acrescentou à Lusa que o homem é o único visado e suspeito no processo, não havendo indícios de qualquer ligação a outros trabalhadores da empresa.

O homem está indiciado pela presumível prática de crimes de corrupção para ato ilícito.

A investigação esteve a cargo da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, num inquérito tutelado pelo Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa.

O detido vai ser presente ao juiz do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.

Fonte: Lusa/SOL

Sem comentários:

Enviar um comentário