sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

À Volta com a Economia:SÍNTESE ECONÓMICA DE CONJUNTURA-Dezembro de 2011




Actividade Económica

O indicador de clima económico voltou a agravar-se significativamente em Dezembro, mantendo o acentuado movimento descendente observado desde Outubro de 2010 e registando um novo mínimo histórico para a série iniciada em 1989. Todos os indicadores de confiança sectoriais diminuíram entre Outubro e Dezembro, atingindo os valores mais baixos das respectivas séries na construção e obras públicas, nos serviços e no comércio. No entanto, considerando valores mensais, sem a utilização de médias móveis de três meses, os indicadores de confiança da construção e obras públicas, dos serviços e do comércio aumentaram em Dezembro. O indicador de actividade económica registou um agravamento em Novembro, prolongando o perfil negativo iniciado em Setembro de 2010. Em Novembro, a informação proveniente dos Indicadores de Curto Prazo (ICP) revelou uma diminuição mais intensa da actividade económica na construção e nos serviços e um abrandamento na indústria transformadora. O índice de volume de negócios nos serviços passou de uma taxa de variação homóloga de -6,2% em Outubro para -8,4% em Novembro, retomando o perfil descendente iniciado em Julho de 2010. O índice de volume de negócios na indústria transformadora tem vindo a desacelerar desde
Março, registando um crescimento homólogo de 2,6% em Novembro, menos 1,6 p.p. que no mês anterior. Em Novembro, os agrupamentos de bens intermédios e de bens de consumo contribuíram negativamente para a evolução do índice total, sobretudo no primeiro caso. O índice de produção na indústria transformadora registou variações homólogas de -1,1% e -1,8% em Outubro e Novembro, respectivamente, retomando a trajectória negativa observada desde Abril de 2010. Em termos de grandes grupos industriais, a variação homóloga dos índices de bens de consumo e de bens intermédios diminuiu em Novembro. Note-se que, o índice relativo ao agrupamento de bens de investimento apresentou um crescimento homólogo de 18,7% em Novembro (mais 8,7 p.p. que no mês anterior), fixando a taxa mais elevada desde Junho de 1996. É ainda de assinalar que o saldo de respostas extremas (SRE) das opiniões dos empresários da indústria transformadora sobre a procura global diminuiu expressivamente entre Outubro e Dezembro, retomando o movimento descendente iniciado em Novembro de 2010. O índice de produção da construção registou uma redução homóloga mais intensa em Novembro, passando de uma taxa de -10,2% em Outubro para-11,6% e fixando a taxa mínima da série iniciada em 2001, na sequência do perfil negativo observado desde Março.

Fonte: INE

Sem comentários:

Enviar um comentário