quarta-feira, 10 de abril de 2013

À Volta com a Economia: Nobel da Economia chama "sádicos" à troika



Nobel da Economia chama "sádicos" à troika
(Este também deve ser comunista ou do Bloco....)


Paul Krugman defende que a austeridade não tem qualquer impacto sobre os spreads pagos por Portugal, pelo que a austeridade não tem razão de ser.


Os membros da troika são "sádicos" a quem foi dada "licença para continuar a provocar dor". Palavras do Nobel da Economia, Paul Krugman, que volta a criticar a austeridade imposta a países sob resgate, como Portugal.
No seu blogue no "The New York Times" , Krugman justifica as críticas procurando demonstrar que, ao contrário do que defende a troika (União Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), não são as medidas de austeridade que asseguram os baixos spreads (margem de lucro) nos empréstimos concedidos a Portugal.

Para Paul Krugman, "os baixos spreads não têm qualquer relação com a austeridade". E explica porquê: "A redução dos spreads, face à Alemanha, pagos por cada país, são totalmente explicados pelo seu valor no pico da crise. Não existe qualquer indício de que as políticas sejam relevantes".

No entanto, acrescenta Krugman, "a Comissão Europeia congratula-se pelos baixos spreads - que são, afinal, a única boa notícia que têm para dar durante três anos de austeridade - e defendem que iriam embora se aliviassem o sofrimento".



Fonte: Expresso Online

Sem comentários:

Enviar um comentário